segurança

A conceito de segurança alimentar pode ser considerado em duas vertentes. Segurança no sentido de assegurar os alimentos necessários para alimentar uma população crescente e segurança no sentido de que esses mesmos alimentos podem ser consumidos sem causar danos à nossa saúde.

A agricultura tem que cumprir estes dois requisitos fundamentais, ou seja, tem que alimentar, vestir e energizar o mundo disponibilizando produtos agrícolas na quantidade necessária, seguros e de qualidade, com a diversidade exigida e a custos acessíveis.

Cumprir esta missão ao mesmo tempo que são preservados os recursos naturais e os compromissos sociais alarga a responsabilidade dos operadores económicos – entenda-se agricultores. Para isso é fundamental a contribuição da investigação, da ciência e das tecnologias que formos sendo possibilitados de desenvolver e aperfeiçoar.

Decididamente, os métodos produtivos que permitam produzir mais e melhor, sem aumentar a área cultivada, só podem desenvolver-se com ciência e tecnologia. Melhoradas e mais adaptadas variedades e sementes, técnicas de conservação do solo e prevenção da erosão e desertificação, métodos de proteção integrada das culturas, técnicas de aplicação mais eficientes de produtos fitofarmacêuticos e fertilizantes, agricultura de precisão, gestão de resíduos e efluentes, são áreas em constante evolução, com incorporação tecnológica intensa por forma a permitir que a agricultura cumpra a sua missão: entregar à humanidade a segurança alimentar que “ela” precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *