Fito entrevista com Aldina Fernandes, Secretária Geral Adjunta da CONFAGRI

A perceção sobre os desafios para a alimentação e agricultura mundiais, dentro e fora do sector. Aldina Fernandes, Secretária-Geral Adjunta da CONFAGRI desde 1992, é a entrevistada desta semana. Com uma destacada presença nas actividades do sector, a representante da Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas, onde coordena as actividades nas áreas do Desenvolvimento Rural, Promoção do Cooperativismo e Formação Profissional, respondeu às nossas questões evidenciando os desafios para o sector agrícola.

um dos maiores mitos, é o de que agricultura moderna, não assegura uma elevada qualidade dos produtos e o respeito pelo meio ambiente”, refere.

 

Na sua perspetiva, qual a importância que a agricultura tem na alimentação mundial?

Enquanto produtora e principal fornecedora de bens alimentares, a agricultura tem naturalmente uma importância primordial. Para além das conhecidas projeções da FAO – a produção agrícola deverá aumentar 60% para suprir as necessidades dos 9 mil milhões que deverão habitar o planeta em 2050 – o desempenho do setor agrícola é determinante para garantir a segurança alimentar, ou seja a produção de uma variedade de alimentos que assegure as necessidades nutricionais dos seres humanos e o fornecimento regular de alimentos seguros e a preços acessíveis às populações.

 

Considera que a população está ciente dos desafios da agricultura?

Creio que de um modo geral, a população não está ciente dos exigentes desafios que o setor agrícola enfrenta. Contudo, esses desafios dizem respeito a todos nós, na medida em que está em causa a garantia da segurança alimentar, a sustentabilidade ambiental e um bom ordenamento do território. Assim, impõem-se maior informação, maior sensibilização e um debate mais alargado sobre os desafios do setor agrícola e sobre as alternativas viáveis que se colocam ao seu desenvolvimento, de modo a dar resposta às necessidades e às aspirações da nossa sociedade.

 

Na sua perspetiva, quais os maiores mitos existentes, por parte do consumidor, sobre a agricultura moderna?

Considero que um dos maiores mitos, é o de que agricultura moderna, não assegura uma elevada qualidade dos produtos e o respeito pelo meio ambiente, como a agricultura dita “tradicional”, o que revela desconhecimento das práticas e das elevadas exigências que são consideradas em muitas produções da agricultura moderna, nomeadamente no espaço da União Europeia.

Um outro mito, muito generalizado em alguns camadas da população urbana com menos contato com os meios rurais refere-se à idealização de uma atividade agrícola capaz de assegurar múltiplas funções, como a ocupação dos territórios mais desfavorecidos, a manutenção das paisagens, dos recursos naturais e dos modos de produção tradicionais, descurando as questões económicas, ou seja, a necessidade dessas funções serem adequadamente remuneradas – pelo mercado e/ou por apoios públicos – de modo a garantir um nível de vida digno dos agricultores e das suas famílias.

 

Quais são, na sua visão, os desafios ao setor agrícola para os próximos anos?

A nível global, saliento a produção sustentável de alimentos, ou seja produção de mais alimentos com um consumo menor de recursos, nomeadamente ambientais. Aliás, a FAO prevê que 90% do aumento esperado da produção decorra de ganhos de produtividade e que apenas 10% decorra do aumento da área plantada.

A nível nacional, destacaria a capacidade do setor se modernizar, de rejuvenescer e de assegurar melhores níveis de rendimento para a generalidade dos agricultores portugueses. A aposta na inovação e no reforço das organizações económicas dos agricultores – como as cooperativas – é assim fundamental.

Paralelamente, importa garantir a manutenção da atividade agrícola nas regiões mais desfavorecidas, dada a sua importância no combate à desertificação física e humana destes territórios, que os torna extremamente vulneráveis, como ficou tão evidente nos fogos que neste Verão assolaram vastas regiões do interior do nosso país. Aqui impõem-se naturalmente uma forte intervenção das políticas públicas.

 

Que medidas considera que deveriam ser tomadas pelo setor agrícola para aproximar o consumidor da agricultura moderna?

Como atrás referi importa promover uma maior informação e sensibilização dos consumidores para a importância da agricultura, para os constrangimentos que a condicionam e para os desafios que enfrenta. A campanha promovida pela ANIPLA “Considere os factos”, constitui um bom exemplo, tanto na forma como no seu conteúdo, de comunicação e sensibilização do consumidor.

Considero também muito importante desenvolver ações que permitam demonstrar aos consumidores que tanto a qualidade e a segurança dos alimentos como as boas práticas ambientais são compatíveis com uma agricultura moderna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *