José Palha na Fito Entrevista, presidente da direção da ANPOC

Esta semana conversamos com o produtor e presidente da direcção da ANPOC, José de Sousa Carvalho Pereira Palha.

Formado em gestão agrícola e vogal da direção da CAP (Confederação dos Agricultores de Portugal), José Palha partilhou a sua perspectiva segundo a qual “é de extrema importância mostrar á sociedade a importância deste sector”, porque é “cada vez é mais notório o afastamento da população “urbana” da realidade da agricultura”.

QUESTÕES.

1. Na sua perspetiva, qual a importância que a agricultura tem na alimentação mundial?

Na minha perspetiva, a população mundial não poderá ser alimentada sem agricultura, a população está em crescente aumento, e todas estas pessoas têm que ser alimentadas, na minha opinião só com uma agricultura forte e eficiente será possível alimentar o mundo.

 

2. Considera que a população está ciente dos desafios da agricultura?

De maneira nenhuma, cada vez é mais notório o afastamento da população “urbana” que é a grande maioria, da realidade da agricultura, dos agricultores e do mundo rural, isto acontece basicamente porque felizmente nunca faltou alimentos nos países ditos “civilizados”, acho que é de extrema importância mostrar  á sociedade a importância deste sector, nomeadamente por todos os bens e serviços fornece, nomeadamente o obvio fornecimento de alimentos de qualidade, mas também a preservação da biodiversidade, a manutenção da actividade económica nas zonas do interior ou até a manutenção da paisagem, tão importante num pais de turismo como o nosso.

 

3. Na sua perspetiva, quais os maiores mitos existentes, por parte do consumidor, sobre a agricultura moderna?

Acho que os maiores mitos que existem por parte do consumidor em relação á agricultura se prendem essencialmente com as questões ambientais e de preservação da biodiversidade, o lobby ambientalista tem um enorme poder de influência em todo mundo, muitas vezes desinformado e com um discurso demagógico, nós agricultores e as nossas organizações temos de mostrar que somos os principais preocupados na preservação da biodiversidade e dos recursos naturais porque estas são as nossas ferramentas para podermos trabalhar.

O tema da utilização dos fitofármacos, também é muito importante, a mensagem de que a correcta utilização dos fitofármacos não afecta nem o ambiente nem a qualidade dos alimentos tem que ser passada, sem estes produtos não conseguimos proteger as nossas culturas e as perdas de produção seriam enormes.

 

4. Quais são, na sua visão, os desafios ao setor agrícola para os próximos anos?

Acho que o principal desafio é sem duvida a eficiência, a todos os níveis, temos que produzir mais alimentos para alimentar uma população mundial em crescimento, temos que utilizar menos factores de produção, de forma cada vez mais eficiente, reduzindo custos, poupando recursos, e temos que preservar o ambiente que nos rodeia.

Acho que para os próximos anos o lema para a agricultura será a” Intensificação sustentável”.

 

5. Que medidas considera que deveriam ser tomadas pelo setor agrícola para aproximar o consumidor da agricultura moderna?

É urgente haver uma comunicação mais eficiente com os consumidores, saber das suas preocupações e desejos, desmontar mitos, e, pela positiva, mostrar a importância do sector, porque toda a gente precisa de um agricultor todos os dias da sua vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *