ciência

Só o regresso à tomada de decisões com base em ciência permite mantermos a produção agrícola por mais 10 gerações

“Só o regresso à tomada de decisões com base em ciência permite mantermos a produção agrícola por mais 10 gerações”, partilha Marcus Holtkötter, um produtor alemão na região de Münsterland, situada perto da fronteira com os Países Baixos. Há mais de 10 gerações que a sua família produz produtos agrícolas nesta localidade, mas foi na

produção

Produção Nacional em Risco?

Um estudo realizado pela Anipla, e divulgado em Maio 2016, procura dar resposta a esta questão. As conclusões são preocupantes. Foi analisado o potencial impacto económico da retirada de um conjunto de substâncias activas (s.a.) consideradas em risco de exclusão a nível da UE, e que são usadas em Portugal na proteção da videira, oliveira,

culturas

Avaliação do impacto económico causado pela retirada de substâncias ativas de culturas chave em Portugal

Este estudo efectuado em 2015, com a participação de profissionais do sector produtivo, incidiu sobre o potencial impacto da retirada de substâncias activas (s.a.) consideradas em risco de exclusão a nível da U.E. no rendimento dos produtores das fileiras: videira/vinho, oliveira/azeite, milho/grão, pereira/rocha e tomate indústria. Estas fileiras representam quase 1,5 mil milhões de euros, cerca de 40% do rendimento da produção vegetal nacional.