A opção pelos legumes e fruta da época fresquinhos

“Somos o que comemos” é uma frase instalada no nosso quotidiano. Herdada de saberes antigos, tem ganho força com o crescente número de nutricionistas e especialistas a aconselhar uma alimentação saudável e equilibrada. Além dos devidos cuidados em relação à variedade, qualidade e quantidade dos alimentos, o destaque recai muitas vezes sobre os produtos da época que começam a sair das quintas agrícolas para os super e hipermercados, feiras e outras superfícies comerciais.

Por isso, chegados a outubro, com os dias mais curtos e o tempo mais frio, começam a aparecer os frutos e, claro, os legumes da colheita de setembro, nomeadamente os agriões, alfaces, beldroegas, cebolas, cenouras, coentros, couve-brócolo e couve-de-bruxelas, couve-flor, couve galega, couve lombarda, couve nabiça, couve de repolho, couve tronchuda, espinafres, nabiças, nabos, nabo greleiro, rabanetes, rábano e salsa.

Estas são plantas que continuarão a ser cultivadas, na sua grande maioria, até final do ano, com muita chuva (espera-se!) e temperaturas mais baixas, às quais se juntam também, por exemplo, o alho francês ou a flor de mostarda. Ou outras ainda como o tomate, que sendo sobretudo fruto de verão, é cultivado em estufa para alegria de muitos apreciadores.

Mas é tempo também de aparecerem no mercado as laranjas e outros citrinos, como a tangerina, além das maçãs ou abóboras. Surgem os primeiros marmelos, o dióspiro, as romãs, avelãs e castanhas. Quentinhas estão sempre a sair.

Mas a agricultura não dá apenas frutos para comer, produz também plantas ornamentais. Em setembro é tempo de semear bolbos de outono de floração primaveril, nomeadamente túlipas, narcisos, muscaris e crocos, além de amores-perfeitos, ásteres, centáureas, goivos, linho de jardim, margaridas, prímulas, sálvias e verbenas. Além destas, em outubro, plantam-se também os crocus, arbustos perenes, coníferas e sebes.

Para os mais curiosos, o almanaque Borda D´Água é uma boa fonte para aprofundar os conhecimentos sobre colheitas.

Para quem prefere só comer, a Deco Proteste criou uma ferramenta online onde é possível saber quais as frutas e legumes da época, com os respetivos benefícios para a saúde, propriedades ou modo de conservação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *