ciência

Só o regresso à tomada de decisões com base em ciência permite mantermos a produção agrícola por mais 10 gerações”, partilha Marcus Holtkötter, um produtor alemão na região de Münsterland, situada perto da fronteira com os Países Baixos.

Há mais de 10 gerações que a sua família produz produtos agrícolas nesta localidade, mas foi na sua geração que abraçou a tecnologia e a ciência ao serviço de uma produção eficaz e sustentável – tractores de última geração, sistema controlados remotamente e a aplicação rigorosa de produtos fitofarmacêuticos têm permitido a continuidade saudável da sua actividade.

Mas as coisas estão a mudar”, refere Marcus. Apesar de altos níveis de controlo e rigor da regulamentação, tanto de produtos fitofarmacêuticos quanto de procedimentos agrícolas, Marcus acredita que as decisões a nível nacional e da UE estão a afastar-se da evidência científica. “Se eu pudesse fazer uma súplica aos políticos em Berlim e em Bruxelas, o meu primeiro apelo seria para que retomassem a tomada de decisões com base na ciência”. Para este produtor o cenário é claro – sem soluções para a protecção das culturas, os níveis de produção vão baixar drasticamente.

Marcus acredita que os agricultores devem fazer mais para informar o público sobre os benefícios dos produtos fitofarmacêuticos e sobre como, ao contrário da opinião pública, a sua utilização beneficia os consumidores.

Conheça esta história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *